Return to site

CICLO DE ENCONTROS VAI REUNIR INICIATIVAS E PROJETOS INSPIRADORES

· Notícias
A proposta é construir mapa e documentário em realidade virtual com instituições da costa litorânea

O Projeto Conexão Vertente Litorânea que abriu o diálogo com a comunidade a partir da Live Diálogo, participação e proteção – Educação Ambiental e Ecossistemas Costeiros, inicia em outubro um Ciclo de Encontros virtual para troca de experiências com iniciativas de toda a costa litorânea do estado de São Paulo.

O objetivo é convidar e reunir instituições socioambientais, governo, associação de moradores e movimentos para que compartilhem ideias, histórias, lutas e projetos que realizam na área costeira e marinha. As inscrições para o Ciclo estão abertas e podem ser feitas através do link: https://forms.gle/FMbd9P6DXXpTtWUi8

O Ciclo terá como principal resultado um vídeo documentário em realidade virtual e um mapa virtual. O processo será de encontros recheados de práticas pedagógicas que promovem o reconhecimento de ações (trocas de saberes), personagens, território e histórias (criação do documentário), mapeamento das ações (mapa virtual) e por fim a construção de estratégias para o uso pedagógico do material.

O FunBEA – Fundo Brasileiro de Educação Ambiental é o realizador do projeto e conecta seus conteúdos e resultados à gestão das políticas públicas dos comitês e também as que envolvem as áreas costeiras do litoral brasileiro. “A Instituição trabalha prioritariamente com a educação ambiental sobre a perspectiva crítica e educadora nos processos participativos, neste projeto a interface é com os ecossistemas costeiros”, explica Semíramis Biasoli, coordenadora do projeto e secretaria executiva do FunBEA.

A metodologia envolve educação ambiental e comunicação, além de conectar com importantes estudos e pesquisas de diferentes pensadores da área da Educação Ambiental no país. Os diálogos articulam saberes e vivências que atuam positivamente na proteção dos ecossistemas costeiros.

Fragilidade dos ambientes costeiros e marinhos

As regiões costeiras são ambientes fragilizados por forte exploração dos recursos naturais, ocupação desordenada, pressão imobiliária entre outros impactos que, reconhecidos e articulados em processos de participação crítica, dialógica e coletiva, podem trazer importantes contribuições para a gestão de políticas socioambientais, com maior participação popular.

No último dia 3, o FunBEA esteve presente com mais de 100 representantes das CIEAs – Comissão Interestadual de Educação Ambiental – dos 17 estados brasileiros que compõem a costa litorânea do Brasil, para a apresentação dos resultados parciais dos dados relativos ao Projeto Político Pedagógico da Zona Costeira e Marinha- PPZCM com o objetivo de criar diretrizes para processo educativo com o foco no uso sustentável e conservação da biodiversidade.

O Projeto Político Pedagógico da Zona Costeira Marinha é um instrumento de gestão pedagógica territorial e institucional, que desde 2019 vem planejando uma estratégia na perspectiva de atuação integrada e articulada para processos formativos na Zona Costeira. Ele está sendo realizado pelos Projetos TerraMar e GEF-Mar, ancorados no Ministério do Meio Ambiente, ICMBio e GIZ. .

Nos dados apresentados, resultantes de um processo participativo que envolveu mais de 700 pessoas e de 300 organizações institucionais e comunitárias, entre os maiores desafios e problemas ambientais apontados na zona costeira e marinha está a Inconsciência, desinformação e educação ambiental pontual e/ou ausente. Entre os problemas está a ausência de formação, capacitação e oportunidades de aprendizados para as comunidades locais e toda a população, carência de diálogos, integração e espaços de formação e educação ambiental entre outros. Como uma das necessidades apontadas está a de promover conectividade de atores, políticas e a compreensão sistêmica da sociedade.

Para Vivian Battaini, educadora ambiental do Fundo, “O FunBEA está contribuindo com a articulação de instituições do território e estimulando, por meio dos processos formadores, que elas se conectem com as agendas nacionais de proteção aos ecossistemas costeiros, assim como com pautas nacionais e internacionais relacionadas às questões socioambientais”. Para ampliar seus impactos é importante que os processos formadores sejam contínuos e articulados.

A reunião para a apresentação do Projeto Político Pedagógico da Zona Costeira Marinha foi articulada pela ANPPEA – Articulação Nacional de Políticas Públicas de Educação Ambiental responsável pelo Sistema Brasileiro MonitoraEA, uma importante plataforma de monitoramento e avaliação de políticas públicas de educação ambiental que possui um cadastro de ações de EA no território nacional, sendo fundamental para aprimorar as políticas públicas no país.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OK