Return to site

Iniciativas cadastradas em nossa plataforma têm ações diversificadas de Educação Ambiental

· Notícias

Dentre as 158 iniciativas já cadastradas em nossa plataforma, é possível identificar muitas boas práticas e ações de Educação Ambiental, com foco em temas e públicos diversificados, desenvolvidas na Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul.

O projeto Ecoficina, da Fatec de Jacareí, por exemplo, desenvolve diversas atividades em escolas e com a comunidade, como a realização de oficinas. Numa delas, ensina o uso da geotinta, tinta ecológica feita com terra, água de chuva e aglutinante natural, desenvolvida por alunos do curso de Tecnologia em Meio Ambiente e Recursos Hídricos, na disciplina de Educação Ambiental, com custo bem mais barato.

Em Redenção da Serra, o fotógrafo Celso Custódio já registrou e catalogou mais de 160 espécies de aves que vivem ou estão de passagem pelo município ou no seu entorno. O projeto “Aves de Redenção”, que tem 11 anos e já registrou exemplares raros, é uma iniciativa pessoal do fotógrafo, que se diz apaixonado pela Natureza e pelas aves.

Celso conta que num de seus registros conseguiu fotografar o maçarico-de-perna-amarela -
(Tringa flavipes), ave que costuma migrar do Canadá para a Terra do Fogo, quando é Inverno na América do Norte (foto). Ele percorre 15.000 km, cruzando o Brasil e parando para se alimentar em regiões alagadas.

Já em Cunha, o projeto “Sabores e Saberes do Pinhão”, desenvolvido pela Ong Serra Acima, mescla a gastronomia com a preservação ambiental. A proposta nasceu por iniciativa de moradoras de vários bairros na zona rural que participam ativamente na coleta, escolha e comercialização do pinhão. Da troca de receitas de pratos feitos com esse produto, surgiu a publicação de um livro que traz também histórias sobre esse produto, abundante naquela região.

Há iniciativas que focam a captação de água de chuva, hortas comunitárias, viveiros-escola e atividades que aliam a preservação do meio ambiente com a geração de renda, a exemplo do projeto desenvolvido pelo Instituto H&H Fauser, de Paraibuna, que visa oferecer uma alternativa de renda a produtores rurais, com o cultivo sustentável do cambuci, fruta endêmica da região da serra do Mar.

A proposta de estimular essa atividade tem como objetivo não só torna-la uma al­ternativa de renda, mas também contribuir para a preservação da Mata Atlântica. Além de aumentar o plantio da fruta, o projeto ainda inspirou a criação do Festival do Cambuci, evento gastronômico anual, no qual a fruta é o principal ingrediente.

Maçarico-de-perna-amarela - Tringa flavipes
All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OK