Return to site

Cruzeiro planeja reativar Centro de Educação Ambiental em 2020

· Notícias

Foi realizada uma reunião em Cruzeiro, no dia 20 de Novembro, a reunião contou com a participação dos representantes municipais, Olivia Mendes (Secretaria do Meio Ambiente Municipal), Eliani Silva (Agente de Defesa – Secretaria de Estado do Meio Ambiente), Diego Miranda (Secretaria do Turismo e Economia), Eduardo Turnem (Engenheiro Florestal), Rosana Meireles (Secretaria da Educação), Fabiano Haddad (Sindicato Rural), Paula dos Reis (Casa da Agricultura), Larissa Leite e Diego Mendes (Secretaria do Desenvolvimento Urbano e Rural).

A reunião foi realizada com o intuito de apresentar o projeto PEAMS e saber sobre iniciativas de Educação Ambiental no município.

Olivia Mendes está no comando da Secretaria do Meio Ambiente em torno de um ano, com a missão de colocar o município de Cruzeiro no mapa Ambiental do Vale e do Estado de SP. A secretária esta utilizando as diretrizes do município verde-azul para estruturar a secretaria, acredita-se que apesar da lentidão na estruturação da secretária, o plano de estruturação está bem embasado.

Contudo, foram apresentadas algumas ações no município, como o Centro de Educação Ambiental (CEA) que estava parado. No ano de 2019 foi feita a compra de equipamentos e realizado visitas a todas as escolas municipais, com o intuito de conhecer e entender a demanda das instituições para desenvolver atividades voltadas à educação ambiental. Planejamento para funcionamento está estipulado para o primeiro semestre de 2020.

Outra ação foi do Sindicato rural com mais dois municípios (Lavrinhas e Cruzeiro), que conseguiram aprovação da revitalização de dois rios. Com projeto interligado as escolas, eles levarão os alunos para acompanhar todo processo de revitalização, onde as crianças do ensino fundamental poderão ver o antes, durante e depois da ação de restauração florestal.

Também falaram sobre o turismo local, que nos dias atuais, em maioria, é voltado ao turismo de negócios, porem há um incentivo no turismo nas áreas de nascentes, visitas ao túnel (área de vegetação), além de estarem de resgatando as estruturas e historias da revolução de 32, a fins de preservação, e garantia da segurança do patrimônio histórico local.

Já sobre coleta seletiva, o município conta com uma central de reciclagem, com vinculo com a associação dos catadores, que estão sendo organizados junto à prefeitura. O município já tem 180 catadores cadastrados, dos quais 1/3 são catadores e os demais desempregados em busca de uma oportunidade. Cidade gera aproximadamente 39 toneladas de lixo. Com dois meses de projeto “coleta seletiva”, 20% do lixo já têm sido destinados para centro de reciclagem. A meta é que em 12 meses a coleta seletiva alcance 25% de todo lixo produzido pelo munícipe. A coleta é feita em toda cidade (área urbana e rural).

Também foram citadas outras ações ambientais no município, como:

- Foi instituído na legislação municipal o Julho Verde no município, mês voltado para Ações Ambientais.

- Planejamento para a implantação da horta coletiva em todas as escolas municipais.

- Previsto para o próximo ano letivo o treinamento com ênfase em Educação Ambiental aos Agentes da Educação (professores) e a inclusão da Educação Ambiental na grade curricular.

- Esta em planejamento a elaboração de modelos de saneamento rural, para produtores rurais, a fim de criar opções mais sustentáveis e viáveis de tratamento de resíduos nas áreas rurais.

- Planejamento de ações que levantem modelos e parceiros para implantação de energia limpa nas escolas. O município já conta com duas escolas com painéis solares nas suas estruturas, a partir de projeto com a IDP (Instituto Brasiliense de Direito Público).

- A secretaria de educação e de meio ambiente tem a intenção de criar uma agenda de visitas dos alunos, para incentivar a produção de energia limpa, e abrir discussão sobre meios de produção sustentáveis.

- Agenda de 2020 prevê o esforço para a compra de alimentos via agricultura familiar local, e o resgate das hortas comunitárias nos bairros.

- A CATI (Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável) tem capacitado os agentes locais na produção de alimentos agroecológicos, via curso de olericultura do SENAR (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural).

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OK